2017
2016
2015
news image

Pesadelo na Cozinha conta com Ljubomir Stanisic para salvar restaurantes portugueses

O novo formato da TVI terá o reputado Ljubomir Stanisic como o Chef que irá revolucionar os negócios na restauração que estão à beira do abismo.

 

Todas as semanas em Pesadelo na Cozinha, um restaurante desesperado e em crise total recebe a ajuda do Chef que irá, em apenas uma semana, prestar toda a ajuda para mudar tudo o que for necessário para salvar o restaurante.

A reputação do Chef é bem conhecida, assim como a sua exigência. Tudo será avaliado e revolucionado: da decoração ao menu, os métodos de trabalho, as relações profissionais de maneira a que um restaurante volte a ser um negócio bem sucedido.

Pesadelo na Cozinha é um formato Shine Iberia para a TVI, distribuído a nível mundial pela all3media.

Sobre o Chef Ljubomir Santisic

Nasceu em Sarajevo em 1978, iniciou a sua especialização em Química Alimentar em Belgrado, onde também frequentou os cursos de Padaria e Pastelaria e de Cozinha Internacional e trabalhou em Padaria e Pastelaria. Chegou a Portugal em 1997, cansado da guerra que assolava a ex-Jugoslávia, depois de passar pela Hungria, França e Espanha. Começou por trabalhar com o chef português Vitor Sobral na Cervejeira Lusitana e restaurante Açoreana. Seguiram-se o Hotel Albatroz e o Hotel Fortaleza do Guincho (com 1 estrela Michelin), em Cascais. Quis aprender mais. Frequentou vários cursos: Tecnologia do Chocolate,Entremets et Tartes, na L ́Ecole du Grand Chocolat, Valrhona, França; Cozinha Italiana e Cozinha do Mar, na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril; Cozinha em Vácuo, Sous Vide Cooking Course. Participou também na Acção de Formação de Gastronomia Molecular no Instituto Superior de Agronomia e fez um estágio com o chef Fernando Barcena no restaurante Aldebaran (1 estrela Michelin), em Badajoz.

Em 2004 abriu o primeiro restaurante em Cascais, o 100 Maneiras. Seguiram-se os prémios: “Chefe de Cozinha do Ano” pela Revista Néctar, medalha de mérito empresarial e desenvolvimento de cultura e turismo pelo presidente da Câmara de Cascais. É reconhecido como um dos cozinheiros mais criativos a trabalhar em Portugal por um dos mais importantes críticos gastronómicos internacionais, Rafael Santos.

Em paralelo, o 100 Maneiras é considerado “Restaurante Revelação do Ano 2004” pela Revista de Vinhos, um dos 10 melhores restaurantes do país pela revista Q e “Melhor restaurante de cozinha contemporânea” pela revista brasileira Veja.

No final de 2008 fecha o restaurante de Cascais e em janeiro de 2009 inaugura um novo 100 Maneiras, no Bairro Alto, em Lisboa, com apenas um menu degustação a preço mais acessível. Em 2010 abre o Bistro 100 Maneiras, no Chiado, recuperando um espaço histórico na gastronomia da capital, o Bacchus, e fazendo dele um dos mais contemporâneos restaurantes da cidade, com um inovador e premiado bar de cocktails e um menu inspirado no receituário nacional, com influências eslavas, francesas e italianas.

Em 2011, é escolhido para ser um dos três jurados do primeiro Masterchef Portugal, um fenómeno televisivo internacional dedicado à gastronomia que o catapultou para o estrelato nacional.

Editou o primeiro livro em 2006, “Cascais 100 Maneiras”. O segundo foi “Papa Quilómetros - Uma Caminhada Pela Gastronomia Portuguesa”, em 2011, onde finalmente revela o que está na génese da sua criatividade: o produto, as gentes, as viagens e as histórias. Já na 2a edição, o livro salta das páginas impressas para os ecrãs da televisão e mergulha na internacionalização. “Papa Quilómetros” torna-se também um programa da Fox International Channels, produzido em três línguas (português, inglês e sérvio) e emitido um pouco por todo o mundo.

Em 2013 coloca a família a bordo de uma autocaravana e percorre a Europa com o objetivo de conhecer a cultura e a cozinha dos diferentes países por onde passa durante seis meses. A sua viagem é seguida onlineem www.papakms.com, em crónicas semanais na Revista do Expresso e, mais tarde, editada em livro, o terceiro, “Papa Quilómetros Europa”.

No final de 2015 lança uma nova obra, “100 Cocktails 100 Maneiras”, num gesto que que é uma declaração de intenções, uma quebra de preconceitos. Evidencia a ligação da cozinha aos cocktails, uma nova tendência que marca a identidade de Ljubo e do 100 Maneiras. 2016 começa com um galardão que o emociona:Prémio Gastronomia David Lopes Ramos, atribuído pela Revista de Vinhos.

O chef jugoslavo-mais-português-de-sempre é conhecido pela sua personalidade forte e pela criatividade e sabor com que impregna tudo. É um acarinhado enfant terrible da gastronomia portuguesa. Ljubo não come para viver, vive para comer. E para partilhar essa paixão com os outros.

Comentarios


Sé el primero en comentar